Páginas

segunda-feira, 30 de julho de 2007

Gabriela


É sempre mais difícil escrever “sob encomenda”, mas tenho tanto a dizer a você, Gabi...
.
Uma menininha que já conheci mulher. Tão doce e carinhosa que logo conquistou minha amizade. Supersticiosa e divertida, tornou-se companhia inseparável. Sempre presente, sempre atenta. Dessas amigas que ouvem tudo e a qualquer hora do dia, preocupando-se em opinar da forma que menos me machuque, mas sem se omitir jamais. Sua personalidade forte não a priva de, pelo menos, “comentar”. Mas é seu apoio que faz tudo o que diz ser tão importante para quem ouve.
Os beijinhos (no rosto) nos corredores, os passeios no recreio, os cajuzinhos (sempre bem-vindos), o “chuá chuá”... passagens da minha vida das quais ela fez e faz parte. E mesmo sabendo que a distância já vê a hora de se impor entre nós, e que a saudade vai atormentar meu “confuso” coração, a certeza do carinho conquistado nada pode nos roubar. Já ouviu dizer que “és responsável por tudo aquilo que cativas”? Pois então. De mim, você não fica livre!
É muito bom ter por perto um coração tão puro, um abraço tão carinhoso e uma amizade tão sincera.
Já te amo, meu bem! E não podia ser diferente...
.
Parabéns, Gabi! Que os 17 anos só façam de você uma pessoa ainda melhor! E que venham os 18!
\o/

Nenhum comentário:

Postar um comentário