Páginas

domingo, 4 de novembro de 2007

A Casa do Leoni

O desespero leva as pessoas, na maioria das vezes, a fugir de seus problemas. A gente acaba, por medo ou preguiça, fechando-se do mundo, como a se proteger de tudo. O que só percebemos depois disso, é que nossos problemas fazem parte de nós, e não os podemos enganar. A gente corre, inventa, fantasia, e tenta acreditar em mentiras. Mas, no fundo, sabemos que nada disso adianta. Quem tapa os olhos para não ver o nariz, acaba batendo com ele em alguma parede, e, mesmo sem vê-lo, sente a dor que isso traz. Não é só o que os olhos vêem que perturba o coração.
O difícil é ser sempre forte e corajoso. Eu queria uma casa na montanha, como aquela do Leoni, mas que funcionasse de verdade. Para onde eu pudesse fugir e me esconder de tudo e todos. Mas isso não é viver. Porque sei que, de mim, eu jamais poderei fugir!
.
.
.
A Casa Na Montanha - Leoni

Eu fiz bem lá no alto da montanha

Mais alta, mais distante das cidades
A casa-esconderijo das saudades.
Pensei: nenhum problema mais me alcança.

Nem cartas, nem notícias, nem desgraças,
Nem dívidas, nem falsas amizades
Vão ter nem ousadia, nem vontade
De vir me ver. Já nada me ameaça.

Mas, eu só percebi quando era tarde
Depois que eu acionei os meus alarmes,
Depois de por a tranca no portão,

Que eu me tranquei sozinho com o inimigo
Que vai passar a vida aqui comigo
Vivendo do meu medo e solidão...

Nenhum comentário:

Postar um comentário