Páginas

sábado, 3 de novembro de 2007

O Meu Amor...

- É que... desde que nos conhecemos, tenho pensado muito em você. É sério. Eu acho que... eu... Eu queria uma chance com você! É. Uma chance só, pra eu te mostrar que posso te fazer feliz.
- Nossa! Eu juro que não esperava... eu não sei o que dizer. Gosto muito de você, estamos nos conhecendo e tem sido ótimo mas... parece tão cedo para algo sério. Eu não quero só “ficar” e pôr em risco uma amizade tão importante por uns poucos minutos de “prazer”.
- A gente pode namorar então. É sério, eu acho que gosto de você. Quero dizer, eu gosto! Mas acho que mais do que deveria...
- Olha! Eu prefiro conversar sobre isso depois... Não sei! Acho que não quero.
- Não! Me deixa tentar! Me dá uma chance...
- Você tem certeza? Me faria feliz?
- Claro!
- Você vai me ligar sempre que sentir saudades, ou quiser apenas ouvir minha voz? Vai me cobrir de mimos e pequenas declarações toda vez que encontrar alguma nova palavra que rime com o nosso amor? Vai me apresentar pros seus amigos e pra sua família, dizendo a todos que só comigo você é feliz? Vai anotar em guardanapos e senhas de filas trechos de músicas românticas que você ouvir só para cantar no meu ouvido? Vai sentir ciúmes toda vez que meu telefone tocar? Vai me buscar na porta do colégio e levar, de mão dadas, para tomar sorvete? Vai estar sempre comigo, ou, pelo menos, desejar estar? Você se dispõe a dividir comigo a sua vida e se entregar por completo à minha em prol da nossa felicidade juntos?
...
Silêncio.
- É... é... Ahm... Você quer muito de mim. Não de mim, digo... Você quer muito de um relacionamento. Eu tentarei ser tudo o que você quer, mas sem botar em risco as nossas individualidades. Não sei o que dizer, mas vejo o amor de forma menos idealizada...
- Então me desculpe! Prefiro sonhar com o meu conto de fadas...

Nenhum comentário:

Postar um comentário