Páginas

sábado, 15 de dezembro de 2007

Centésimo


100 posts!
.
Nem eu acreditei que chegaria tão longe.
Meus outros três blogs fracassados fizeram-me descrente disso.
Mas esse, e os amigos que o lêem (e tão gentilmente me incentivam a continuar) serviram para me provar que é possível sentir por palavras sem ser “sentimentalóide” ou CHATO!
.
A cabeça da gente é cheia de coisas, não é?! Mas o que parece simples fraqueza ou bobagem torna-se forte quando transcrito e, por incrível que o pareça, se descobre problema não só nosso. Nossas inseguranças, se reveladas, fazem-se comuns. E, juntos, podemos vencer qualquer obstáculo.
.
Estou vencendo, pouco a pouco, o medo que sentia da superexposição. De permitir que meus amigos soubessem o que penso ou sinto pelos meus textos e não pela minha voz.
Mas nunca fui bom com o discurso. Pelo menos não para esse tipo de desabafos.
Não pode ser fraqueza sentir. Difícil é guardar para si ou sufocar, e tentar manter sempre aquela “cara amarrada” de menino forte e inatingível. É! Eu sofro! Tenho medos, inseguranças, incertezas, complexos...
Minha “cara de sair” não figura em mim o dia inteiro. E é quando ela foge que venho aqui à sua procura. Em busca do sorriso, das risadas. Em busca da alegria de viver que sempre quis fazer característica.
.
Muito obrigado!
Aos que lêem, aos que incentivam e até aos que não gostam!
Eu gosto! E esse blog me faz um bem...

Nenhum comentário:

Postar um comentário