Páginas

terça-feira, 11 de março de 2008

Porca Poesia

Sentir o momento que precede a palavra
Não apenas escrevê-la como quem a joga ao léu
Há tanto mais entre a caneta e o papel
Do que é capaz de formular a nossa porca poesia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário