Páginas

sábado, 17 de maio de 2008

Estrofes.01

Pisei no pé de uma garota. Virei, imediatamente, e, tentando não me desculpar daquela forma mecânica de sempre, perguntei “pisei no seu pé?”. É evidente que eu tinha pisado, eu senti. Perguntei apenas para introduzir o assunto. Esperava que ela respondesse “sim”, e, então, eu pediria perdão e tudo mais. Ao que ela me disse, segurando um ganido, “não!”!
Como “não”? Fiquei sem ação. Eu pisei, sei que pisei! E ela negou.
Fiquei uns segundos perplexo e, não me restando outra alternativa, pedi desculpas assim mesmo. Não sei, talvez eu precisasse me desculpar pelo “equívoco”...

Quando cheguei em casa, da faculdade, encontrei uma sacola de roupas novas no sofá. Exatamente o que eu havia pedido para a minha mãe há alguns dias, no meu sofá e, ainda, com as etiquetinhas de preço rasgadas para eu não ver, não há dúvidas: presente!
Oba! Adoro presentes. Abri e eram três camisas. Lindas, mas enormes. Já estava me perguntando o que a minha mãe pensa que eu sou (um barril? uma caçamba?), quando vesti apenas para provar a minha teoria e... surpresa! Serviram! Exatamente a minha medida. Pude vislumbrar a triste despedida do M precedendo a triunfal vitória do G.
Come, gordo!

Resolvi abrir o MSN. Desespero, eu sei! Quando entrei, vi vinte e três pessoas online. Pensei: “vou ficar off porque não quero falar com ninguém”. Mas acho que eles ouviram, porque mudei de idéia, pus on, e NINGUÉM quis falar comigo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário