Páginas

quarta-feira, 22 de outubro de 2008

Estrofes.08

Hoje, meu pai descobriu que estou fazendo regime e, num arrombo de gentileza, perguntou:
“Meu filho, você já não tem bunda, tá querendo emagrecer o quê? Esse narigão, né?!”
[silêncio contemplativo]
A-do-ro gente carinhosa!
.
Ontem, comprei, pela primeira vez, um tanto de barrinhas de cereais. Comi todas, é claro!, e descobri algo interessante: não bastassem todas terem a mesma - pouco atraente - aparência, o sabor é exatamente o mesmo! Não importa se é de avelã e castanha ou morango com chocolate, toda barrinha de cereal tem gosto de cortiça!
.
Hoje, conforme havia prometido a um mês e dezoito dias, fui levar a filha da minha babá ao McDonalds como presente de aniversário pelos seus dez anos. Ela nunca havia ido e sonhava com isso. A princípio, achei besteira dela, mas, realmente, crescer sabendo que todo mundo conhece um lugar e só você não, não deve ser fácil! Até hoje, não superei meus problemas com o Lego.
Não foi tão divertido porque ela não fala nada! Nada mesmo. Apenas responde o que eu pergunto acenando com a cabeça e escolhe as coisas apontando com o indicador. Parece muda, a pobrezinha.
Tive que morrer de rir sozinho com as caras das pessoas. Algumas olhavam de forma amistosa, mas a maioria não. Pensei em tudo o que poderiam comentar, afinal, um rapaz branco levando uma criança pobre e (bastante) negra para lanchar dá margem a muitas interpretações mesmo. A primeira em que pensei foi a adoção. Passei por “ah! isso que dá amassar a empregada!”, mas, considerando os dias atuais, só o que eu lia nos olhares era “pedófilo imundo”!
Maldade, né?! Eu, tão novinho, e tão pedófilo...
.
Nunca fui muito ligado a tecnologia. Quando descubro que existe uma coisa, já inventaram duas ou três evoluções para ela. Na verdade, eu não sou muito ligado é a “modinhas” de um modo geral. Só descobri que existia Harry Potter depois do quarto livro publicado (e de todo mundo já ter lido tudo). Senhor dos Anéis eu nunca nem folheei. Assim, há poucas semanas, eu descobri que não sei mexer em um mp3. Estava já pensando em comprar um (honra é algo com que se preocupa o meu consumismo), quando uma aluna me mostrou um mp5. Meus olhinhos até brilharam, ele é tão mais difícil de entender. Cheguei em casa deslumbrado e meu irmão me contou as vantagens do mp9.

Gente, tá indo por exponencial, é?
.
No começo dessas eleições, eu era radicalmente contrário a um candidato. Levado pela primeira impressão – e pelo que dizia o meu sexto sentido, que nunca acertou –, eu podia jurar que ele é corrupto. Tem gente que é só mal-encarada mesmo...
Com o passar dos acontecimentos, as declarações da Polícia Federal, os posicionamentos de pessoas estratégicas (porque é importante escolher pessoas para considerar “estratégicas”; dessas que você diz “se fulano votar em A, pode ir apertando B que eu confirmo!”), e, principalmente, com os debates, eu mudei radicalmente a minha opinião. Ainda o acho muito esquisito e, nem de longe, parecido com o que eu idealizava para representar minha cidade. Mas gosto de gente sincera. Honestidade, nos tempos de hoje, já não espero de quase ninguém mesmo! Então, que seja, ao menos, sincero! Gosto de quem diz o que tem que dizer e respeita a inteligência alheia.
Porque tem gente aí não respeitando a minha! Tem gente aí achando que está em algum grotão do nordeste do país em que sotaque e “simplicidade” são características suficientes para ganhar a confiança do povo. Isso chama “subestimar o intelecto dos eleitores”, e é o mesmo que “achar que engana alguém”! Por mais beleza e carisma que se tenha, é preciso ter projetos consistentes e, principalmente, respeito! E ele está me desrespeitando profundamente! Discursos intimistas não são o suficiente! E daí que o seu filho é epilético? O meu irmão é míope e, nem por isso, eu me sinto preparado para governar.
Ah! Eu tenho, ainda, uma centena de argumentos para falar mal desse fulano, mas fico nervoso só de pensar!
Só o que eu tenho a dizer, “ô gente”, é que a minha bunda ele não vai chutar!
.
Hoje, percebi que um dos meus alunos lê muito devagar (e, quando eu digo “muito”, estou querendo dizer “muito muito muito mesmo!”). Geralmente, ele nunca lê, prefere os exercícios de matemática, mas, hoje, não o deixei escapar. Intrigado, pedi que lesse em voz alta e estou abismado: ele é gago lendo! Ainda não sei como isso é possível, já que ele não é gago falando. Só sei que ele é gago, e não é dificuldade de leitura não... é gagueira mesmo!
[silêncio de impacto!]
.
Não faz muitas horas, atropelei um cachorro.
Na verdade, foi ele quem me atropelou, tanto física quanto psicologicamente – porque eu fiquei cinco minutos sem respirar!
Ele atravessava, tranqüilamente, na frente do carro quando, não mais que de repente, deu meia-volta e seguiu no outro sentido. Eu tive tempo de frear e tal, mas dei uma boa cacetada nele! A sorte foi que, no susto, virei a roda e ele só bateu a cabeça e o tronco no fundo do carro e saiu correndo apavorado! Fez um barulhão...
[agora, idealizem a cena dando destaque aos meus gritos! profundo, não?]
Imagina se ele tivesse sido esmagado... Acho que nunca mais ia querer dirigir.
Nem comer carne moída!
.
Estou de recesso escolar durante essa semana, mas tenho tantas provas e trabalhos na semana que vem, que deveria estar estudando bastante. E, claro!, ainda nem comecei!
.
Quem acompanha esse blog, sabe que eu ando bem caidinho por alguém aí, e, por ser tudo novidade ainda, me surpreendo, todos os dias, com coisas pequenas e simples, como, por exemplo, a saudade louca que eu já estou sentindo durante essa merda de semana de folga!
Quem disse que eu queria não ter aulas?

2 comentários:

  1. Adoro seus textos "Estrofes."
    Agora que não nos vemos mais com frequencia, pelo menos por aqui, eu fico sabendo um pouco do que tem passado com vc!
    TE AMO, metade! - sempre! ♥
    ;*

    ResponderExcluir
  2. amor, seus textos tao cada dia melhor!
    bjao
    saudades

    ResponderExcluir