Páginas

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

E vai rolar a feszzZZzzZZZZZZ

Domingo, 27 de dezembro de 2009 – 11:02

Lembra que eu contei de uma casa de brasileiros no ALTO DE UMA MONTANHA que faz festa todos os dias?

Não sei se dei tantos detalhes, mas é uma casa enorme no final de uma cidade pequena aqui, depois de um morro muito mais enorme (meu Deus, que morro!), onde só moram brasileiros que fazem festa todos os dias. Fui a uma dessas e reclamei bastante aqui. Fui direto do trabalho, ainda de uniforme, com sono, cansado, precisei subir milhas e milhas de morro e não fiquei nem meia hora na festa. Preguiça de viver. Irritado, prometi NUNCA MAIS VOLTAR (já que sabia que haveria mais festas).

Ontem, contrariando todas as leis divinas, descumpri essa promessa. Outra festa, mas, dessa vez, PARECIA mais organizada. Todo mundo aqui de casa foi convidado por alguém, esperávamos centenas de pessoas. Pelo menos, pude tomar banho, me arrumei e fui de taxi, o que já melhorou um pouco o meu humor. Estava determinado a não ir em hipótese alguma, mas fui ameaçado pela Rô, chantageado pela Ana e coagido pela minha paixonite número 2 (exatamente a que já morreu pra mim por atirar pra todos os lados), que insistiu, insistiu, insistiu e ainda encerrou nossa conversa (quando eu quis ir embora) dizendo TE-ESPERO-LÁ.

Festa horrível, meu Deus. Na verdade, não tava horrível não, o povo adorou. Eu é que sou chato mesmo. Mas tenho motivos. Bom pra eu aprender a não dar ouvidos a gente morta...

1 – a seleção musical era O FIM. Só tocou as sete melhores da 98, dois ou três sertanejos que só os mineiros conheciam, e um tanto de reggae. Aprendi a dançar reggae, mas é a dança mais ESTÚPIDA que existe. Quando tiraram do reggae e voltaram pro tuntz tuntz, juntei minhas coisas e fui embora. Não sou obrigado, beijos.

2 – era festinha pegação – e eu ODEIO festinha pegação... Meia luz, meninos e meninas separados em grupos e amigos “jogando idéias” nas meninas pros outros amigos. Igual na minha OITAVA SÉRIE.

3 – não tinha bebida não alcoólica. Só cerveja, vodka e whisky. Que, de repente, acabaram também. Estabeleci que não beberia nada, mas não agüentei de sede (já contei que uma mulher do resort disse que pareço estar desidratado?) e tomei meia latinha de uma cerveja horrorosa que estava gelando na neve. Meia porque não desceu tudo nem pela sede...

4 – minhas TRÊS paixonites estavam presentes. AS TRÊS. E conversavam comigo de meia em meia hora. Eu tava lá na santa paz do senhor, passando sede e dançando reggae, e cada hora alguém vinha puxar papo ruim comigo. A primeira paixonite bebeu até estourar e ficou ainda mais insuportável que o normal. Quando a comunicação ficou impossível, comecei a fugir sempre que se aproximava. Preguiça de gente bêbada. A segunda deixou claro mesmo que quer “pegar geral”, mas que eu sou a “primeira opção”. O que não muda nada, porque eu não vou mover uma palha pra ser o “primeiro a pegar”. Preguiça de gente bonita e safada. A terceira continua sendo impossível, mas foi a que mais me deu atenção. Me via de longe e vinha conversar, puxava os papos mais sem assunto do universo e tentava fazer piadinhas pra me divertir (e eu retrucava todas e, aí sim, me divertia!). Uma gracinha. Mas eu prometi não dar bola nenhuma. Preguiça de gente perfeitinha demais.

p.s.1: descobri que as pessoas LÊEM OS ARQUIVOS DA LIXEIRA DO MEU COMPUTADOR. P.A.V.O.R.

p.s.2: o melhor diálogo do meu dia: tá vendo isso aqui? é a cruz de Jesus. e tá vendo isso aqui? sou eu. e essas coisinhas aqui no meio são os chicletes que eu cuspi na cruz. Fora do contexto não tem tanta graça, mas foi lindo.

p.s.3: fui ao McDonalds, estou feliz, beijos.

p.s.4: estou de folga amanhã e vou viajar pra uma cidade aqui perto PEDINDO CARONA. Torçam pela minha saúde!

p.s.5: alguém sabe de algum método caseiro de se diagnosticar desidratação? Por “caseiro”, entenda-se “sem auxílio médico”. Não quero esperar chegar a BH pra saber se é verdade ou não o que a mulher do resort disse...

p.s.6: descarreguei um tanto de fotos hoje, que deveriam ter ilustrado os posts anteriores:

Prova de que eu fui à festa trágica!

Fotos do trabalho no Ski Checking. Que eu já disse algumas vezes que ODEIO!

Foto do trabalho no Ski Valley, parte um pouco mais suportável das minhas atribuições. Mas NA NEVE, no VENTO e no FRIO.

Natal tem que ter Papai Noel, neve e lareira. Desculpa, gente! ;)

Eu e Philippe entoando nosso hino DOIS HAMBURGUERES ALFACE QUEIJO MOLHO ESPECIAL CEBOLA PICLES NUM PÃO DOM GERGELIM...

Rô e eu patinando horrores logo no primeiro dia já.

Minha ceia de natal EM FAMÍLIA.


p.s.7: acabei de escrever bilhetinhos cobrando dinheiro dos moradores da casa pra pagarmos nossas contas e preguei nos espelhos dos respectivos banheiros dos devedores. Parecerá HOSTIL pela manhã?

p.s.8: vendo as fotos, confirmo a desconfiança de que Roberta e Philippe são minhas principais companhias aqui em Lake Tahoe. O que é ótimo, estranho e muito engraçado. Ótimo, porque ADORO os dois. Os momentos que passamos juntos são os melhores do dia, com certeza! Estranho porque sequer os conhecia. O correto seria viver em volta de Guilherme, Lucas e Raíssa... E engraçado porque eu não esperava. De verdade. No começo, não achei que seríamos tão unidos. Não temos muita coisa em comum a princípio. A PRINCÍPIO. Porque, de perto, dá pra ver que combinamos em NÃO PRESTAR! hahahaha

Nenhum comentário:

Postar um comentário