Páginas

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Píer

Domingo, 13 de dezembro de 2009 – 22:20h

Fernando e eu vencemos a preguiça e enfrentamos a neve lá fora. Antes, eu preciso dizer que, depois de tanto reclamar do frio e da neve, eu saí e comprei um potão de sorvete. Mas, antes que você despreze a minha existência, O SORVETE É UMA DELÍCIA. Eu poderia viver só comendo isso!

Mas, voltando ao passeio, andamos a cidade toda (aqui nem é grande, mas, oh, NEVE! super difícil andar...). Conhecemos outro supermercado (onde comprei o sorvete-sonho), descobri um McDonalds e um Subway aqui (e o Fernando ficou CONSTRANGIDO com a minha felicidade! disse que não sou “referência sobre comida” e que fico “feliz demais por ver coisa gorda”, o que não passa da mais pura verdade!), conhecemos uns lugares bem bonitos perto do lado (mas não pudemos nos embrenhar mais no meio da neve por cansaço) e ainda fizemos amizade com uns brasileiros. Na verdade, eu não fiz amizade com ninguém. Estava lá, no alto de toda a minha SIMPATIA, reclamando de não sei o quê enquanto escolhíamos sorvetes quando um menino me cutucou e disparou a falar. Eram três na verdade, e falaram tanto que eu achei que eram amigos do Fernando de longa data já, e não, estavam passando, me ouviram falar português e puxaram assunto. Só constatei quando perguntaram nossos nomes (o meu eu já esperava que perguntassem mesmo), e, daí em diante, caprichei ainda mais na cara de fuinha. Odeio gente que puxa papo em supermercado (o mesmo se aplica a pontos de ônibus, filas de banco e mictórios). Um deles era meu chará e contou que ninguém consegue dizer nosso nome aqui – triste fato que eu também já percebi...

Eles pegaram nosso telefone e vão nos ligar para avisar de uma tal festa aí. já fizeram duas, uma na “casa dos cariocas” e outra na “casa dos argentinos”. Se for em 2010, as chances de eu animar são bem maiores, já que o Caio 2010 é super sociável. Se for por agora, vai depender muito da lua...

Além disso, é importante ressaltar que aqui não tem DRUGSTORE. Tem PHARMACY (duas até), mas algo diz baixinho dentro de mim que não é a mesma coisa. Meu sonho de soro fisiológico, portanto, encontra-se ainda bem distante de mim. O que já não me preocupa tanto, haja vista que meu nariz já não tem mais sangue pra jorrar.

Esqueci de dizer que saímos para conhecer o píer e até no McDonalds fomos parar. Não conheci o píer portanto. Vou sonhar com isso, eu acho. Falando em sonho, é minha última noite sozinho no quarto, Guilherme chega amanhã. O que me anima muito, já que será ele a minha principal companhia aqui (eu acho), mas dá um pouco de preguiça, porque vou precisar arrumar o quarto. Já ocupei todas as gavetas e enchi um cantinho lá com roupas sujas. Ele não vai gostar muito quando vir, imagino. Na verdade, eu espero que ele não goste. Porque, se não se importar com a bagunça, vai cair um pouquinho no meu conceito. Haha.

O dia serviu pra eu conhecer melhor o Fernando. Ele é realmente legal. Ele realmente não será meu amigo.

E, finalmente, acho que agora estou cansado e entediado o suficiente para tomar um longo e relaxante banho de banheira. Falo com vocês amanhã. =)

Nenhum comentário:

Postar um comentário