Páginas

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Tudo susse

Quarta-feira, 16 de dezembro de 2009 – 07:11

Primeiro, eu preciso dizer que, como já estava demorando mesmo a acontecer, está me estressando esse tanto de barulho. Nesse exato momento, por exemplo, sete dos meus nove colegas estão se matando de rir e beber numa brincadeira estranha onde as pessoas riem e bebem a cinco ou seis metros de mim, e estou vendo a hora em que saltarei pela varanda e fugirei da cidade ainda que nadando na neve de bermuda e chinelo.

Segundo, eu preciso me desmentir em relação ao post de ontem. Já ADORO o sotaque do povo do sul. “Tô super susse já!”. Voltarei falando “susse”, “tu fostes” e “daí” com certeza!

O décimo membro da casa acabou de chegar (tem nem uma hora). E, por incrível que pareça, eu gosto de todos. Não gostarei por muito tempo, é claro. Mas ainda gosto de todos, e é legal tentar acreditar no amor ao próximo, ainda que sabendo que não durará muito tempo.

Fomos a Reno ontem. Além de conhecer melhor a Ana e virar super amigo dela, nos divertimos muitos no Walmart (que eu descobri que escreve junto).


Comprei uma bota de neve linda e super barata e estou até orgulhoso da minha compra. Aqui, tudo é muito grande! Comprei um shampoo e um condicionador imensos, um tanto de meias quentinhas, um par de luvas e um tanto de material de limpeza de que a casa estava precisando. Estou há dias procurando uma ciroula, mas as únicas que vi até agora eram coloridas demais ou largas demais. Quando, enfim, encontrei, as ciroulas quentinhas e discretas, não serviam em mim. O tamanho das minhas pernas faz os fabricantes acreditarem que a minha cintura mede 2 ou 3 metros, eu acho. O que serve na cintura não cobre as pernas, o que cobre as pernas dá inúmeras voltas na cintura. Fiquei nervoso e comprei uma leg feminina. Morri de vergonha e prometi nunca tirar a calça pra ninguém jamais saber daquela medida desesperadora. MEU DEUS. Melhor coisa que eu fiz. Vou comprar mais duas amanhã. É tão quentinha e serve em mim! Serve em mim. Saí de bota de neve, ciroula e uniforme hoje, pela primeira vez, e AI QUE DELÍCIA. A neve nem me fez sofrer muito!


Comprei um cartão e finalmente liguei pra casa também. Dentre outras coisas, meu irmão perguntou se “isso é hora de ligar pra casa dos outros”. Sinal de que as coisas continuam as mesmas. O que eu não sei se é bom ou ruim.

Meu dia hoje no trabalho foi bem melhor que os outros. Exceto pela dor de barriga catastrófica, é claro. Já estou mais por dentro das minhas tarefas e do funcionamento do meu setor. E entendendo bem mais do inglês também. Saiu meu quadro de horários também e estarei ocupado de sexta em diante, até a sexta 25, até no natal e na véspera eu vou trabalhar. Ainda não estou trabalhando tanto, porque não sou o “predileto” do departamento. Por enquanto. Vou me preparar emocionalmente para PARECER o mais feliz possível e ter maior “êxito profissional” aqui no resort...

Vou passar um tempo sumido, trabalhando todos os dias (nos horários mais alternativos – tipo sete da manhã e nove da noite!), e, quando voltar a postar, provavelmente terei wi-fi em casa. Até lá, só o que eu adianto é que já posso ver, ainda que embaçadas, as primeiras cenas do trailer de um filme ruim a que já assisti.

p.s.: vou socializar. O décimo menino da casa, que acabou de chegar, está bêbado e querendo saber por que eu sou tão sério. O tipo de coisa que me ofende um pouco...

p.s.2: fiz minha primeira guerra de bolinha de neve hoje, contra Lucas e Leo e, além de admitir que é mesmo divertido, só o que posso dizer é que, graças a Deus, não vou precisar do meu uniforme amanhã. Porque, oh, SEM CONDIÇÕES!

Nenhum comentário:

Postar um comentário