Páginas

terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

Então!

Olimpic Valley, Monday, February 8, 2010 – 19:58h

Oi, eu sou o Caio e estou vivo. Boa noite!

Ando meio COM PREGUIÇA do blog também (queeem seraaá a próxima vítima agooraaa?), mas preciso contar alguns fatos IMPORTANTES da minha viagem aqui no meu querido diário. Né? Pois então!

#1

Meu chefe brigou comigo. Tenho dois chefes (no esqui, e mais uma na Deli): Eric e Joanna. Joanna me adora, apesar de me vigiar o tempo inteiro. Diz que eu sou brilhante, criativo e perfeccionista, mas que sorrio pouco e preciso trabalhar isso. Eric me detesta, é grosso, escolhe sempre as PIORES palavras para dizer até coisas bastante simples e arrota e peida (caprichando na sonoplastia) o tempo inteiro, inclusive na minha presença. O fato de Joanna me adorar é positivo porque é ela quem mais nos defende, vigia e ajuda. TALVEZ por isso ela esteja sempre atenta ao meu (bom) trabalho e isso faça de mim (já pela segunda vez consecutiva) a maior nota na avaliação (que é ela quem faz). O fato de Eric me detestar é negativo porque é ele quem monta os horários. TALVEZ por isso eu seja SEMPRE o que trabalha menos e nos piores turnos. Eis que, agora, ele está perdendo as estribeiras e me pondo para trabalhar ainda menos. Pedi três dias de folga essa semana para viajar e ele me deu QUATRO. Ao todo, trabalharei 23 horas apenas, quando o mínimo são 30 e o máximo 40. A situação já não estava boa, e nós ainda brigamos.

Sexta-feira, meu dia em dupla com a Fernanda, costuma ser bem cheio, dado o número de pessoas que chegam ao hotel. Além disso, é o dia da minha “volta”, já que estou sempre de folga na quarta e na quinta. A última sexta não foi diferente. Entretanto, logo no início da tarde, Roberta e a outra Fernanda passaram para me ver um pouquinho. Meu chefe me viu conversando com a Rô, fechou a cara e saiu. Voltou alguns minutos depois, e eu estava conversando com a Fernanda. Mais alguns minutos e Fernanda ainda estava lá, quando ele perguntou pra ela algo como o Caio tem muitos irmãos ou todo mundo que passa aqui pára pra conversar com ele?. Muito EXTROVERTIDA, a monga respondeu que todos por aqui conhecem e amam o Caio, ele é famoso, todos querem falar com ele.

Quis morrer!

Até procurei um buraco no chão onde me enfiar, mas não encontrei. Climão suficiente, e ele ainda respondeu: que coisa, porque ele está aqui pra trabalhar e esse tanto de AMIGOS atrapalha ele bastante. Silêncio constrangedor. A Fernanda minha dupla, que chegou nessa parte da conversa, ainda COMPLEMENTOU, sem entender o que estava acontecendo: Caio é pop, Caio é pop!. Ele só virou as costas e saiu.

Uma hora depois, Susse estava de passagem e quis me dar OI. Um rápido e inocente OI, a coisa mais simpática do mundo, mas meu chefe viu. Susse entrou, disse Oi, Caio, estou trabalhando aqui hoje e vim te ver rapidinho, tenho que voltar, virou as costas e saiu, nem 15 segundos durou e foi suficiente para quem aparecer? Mais um, Caio? Desse jeito, você não vai conseguir trabalhar. Que é que esse tanto de gente te visita toda hora? Com esse entra e sai que é esse lugar quando você está aqui não é possível trabalhar, e hoje é um dia cheio, temos muita coisa pra fazer. Calado estava, calado permaneci. Nem vi quando Susse saiu CORRENDO. Nesse momento, já não conseguia mais disfarçar meu DESCONTENTAMENTO com TAMANHA indelicadeza, principalmente na frente do meu tanto de amigos. Mais uma horinha e chega a Marcela. Marcela é uma brasileira que trabalha aqui no resort e esta grávida do marido, um americano que também trabalha aqui. Ela é uma gracinha, meio dondocona e super divertida, mas fala mais que boca. Fiquei descarregando o carrinho enquanto a ouvia contar casos do trabalho e, de repente, Eric me aparece sabe Deus de onde e a MANDA EMBORA daqui. Xingou a mulher! Falou que não tem condição e que ninguém agüenta esse tanto de gente atrás de mim, que eu estava trabalhando e que ela estava me atrapalhando. E não pediu licença não, MANDOU SAIR! No melhor estilo XISPA-JÁ-DAQUI! Não sabia onde pôr as mãos (que não na cara dele) de tanta vergonha. Ela fugiu apavorada e ele voltou a me dizer que eu tinha que trabalhar (como seu não o fizesse) e bla bla bla, ate que a minha paciência falhou e eu respondi que a culpa era dele por me dar TANTO day off. Porque as pessoas sentem minha falta já que eu tô quase sempre em casa. Quando eu apareço, todo mundo quer ver para crer. Ele gostou ainda menos e PEDIU pra que eu mate as saudades de todos fora do horário de trabalho.

Nunca mais nos falamos.

Que coisa ridícula, meu Deus! Tudo bem que eu realmente sou o mais visitado de lá. Mas e daí? Meu trabalho aqui é CARREGAR PESO, e eu POSSO fazer isso CONVERSANDO. Só porque eu sou um J1 imundo tenho que trabalhar sozinho e em silêncio? Que crime foi que eu cometi pra cair na solitária? E se as pessoas viessem pra cá FAZER BAGUNCA, falar alto ou CONSUMIR qualquer coisa (como se aqui tivesse alguma coisa), ainda faria algum sentido. Mas não! Elas vêm CONVERSAR comigo. Porque eu sou simpático, ou porque sou carente, ou porque gostam de mim, não importa. Mas QUE MAL TEM em eu manter um relacionamento saudável com meus coleguinhas? Estou INCONFORMADO. Provavelmente, agora, trabalharei ainda menos. Mas passarei todas as minhas poucas horas no Ski treinando minha impagável cara de desprezo pra ele. Careca porco filho de uma puta! Prontofalei!

#2

Resolvi brincar de fazer contas dia desses no ônibus e descobri algo um pouco chato: o que eu espero ganhar e o que eu pretendo gastar (adivinhem!) não batem! Não poderei conhecer todos os lugares que queria conhecer. Nem comprar tudo o que gostaria de comprar. Cortei Las Vegas do meu roteiro de volta. E Hollywood também. A primeira porque eu não poderia mesmo ENTRAR em lugar nenhuma (já que a maioridade daqui é 21 anos) e a segunda porque SÓ tem a calçada da fama de RELEVANTE pra mim. Melhor gastar mais em Nova York. Além disso, comprei um ITouch e Ana Paula está me ajudando a escolher uma câmera digital (e cada dia me manda uma mais linda e mais cara!). Fora isso, quero comprar ROUPAS, gente. MUITAS ROUPAS! Presentes talvez eu fique devendo... =P

#3

Estou indo para São Francisco essa semana. Na verdade, minha viagem só está me dando dor de cabeça. Mas não quero falar sobre isso. O importante é que VAI DAR CERTO e eu VOU CHEGAR À GOLDEN GATE. Podem ESCREVER isso!

#4

Saiu a segunda avaliação de desempenho dos J1s do Ski Rental e eu fui DE NOVO a maior nota. Na verdade, não sei a nota do Philippe, mas temos atribuições diferentes aqui, estão, para mim, é como se não competíssemos. Competir é uma palavra não muito apropriada porque todos aqui (e isso me inclui) estão CAGANDO para essa avaliação – porque ela REALMENTE não muda NADA, é só uma forma da gente saber o que precisa melhorar. Só o que me faz falar sobre isso é a vontade de mostrar ao mundo como Deus é IRÔNICO e EU, o J1 mais perseguido e vigiado, sou exatamente o mais bem avaliado. O que ninguém confia, o que todo mundo trata como retardado e o que não tem nem o direito de receber visitas. Toma essa, mundo!

#5

BH está me deprimindo um pouco. Tenho acompanhado, mesmo que pouco, as notícias da minha família, dos meus amigos e de tudo mais e é tão triste ver que as coisas nunca mudam. Tudo bem que foi BOBAGEM minha achar que três meses fora fariam as coisas MELHORAREM e me dariam um mundo melhor na volta. Mas, ah!, esperança é sempre esperança, né?! E me dá uma DEPRESSÃO saber que minha vida esta paradinha no mesmo ponto, só me esperando voltar...

Daqui a pouco, precisarei regularizar minha situação no Juizado, arrumar um emprego, emagrecer, voltar pra Faculdade (já com as aulas em andamento)... E essas idéias me APAVORAM!

#6

Cada dia tenho mais CERTEZA de que não nasci pro convívio em grupo. E estou começando mesmo a achar que o errado sou eu. Porque não é possível que as pessoas façam o que fazem e acreditem MESMO estarem certas. Não acredito que princípios podem variar tanto de cabeça para cabeça.

NÃO.É.POSSÍVEL.

Nenhum comentário:

Postar um comentário