Páginas

sábado, 13 de março de 2010

Amém, irmãos

Tahoe City, sábado, 13 de março de 2010 – 00:12h

Los Angeles é VIDA, gente. Mesmo. Toda a minha preguiça inicial foi duramente repreendida por um dia inteiro de muita diversão. A cidade é linda. Muito urbana, com ruas largas, cheia de lojas e gente bonita (como nos filmes mesmo) e foi uma pena não termos passeado tanto, já que passamos apenas um dia lá. Hollywood é bem legal também. Mas decepciona um pouco. É um bairro apenas, muito bonito e decorado, mas, por ser muito cheio de gente, as ruas são sujas e os pontos turísticos já um pouco deteriorados. Mas a viagem em si foi ótima. Até as mais de 14 horas dirigindo (contando ida e volta) ao som de Claudinho e Buchecha. Philippe e Fernanda são um bom grupo, não tem como não se divertir. Fernanda fala mais que boca, voltou da viagem sem voz! Philippe fala muito também, mas bem menos, só interrompe tudo o que falamos com comentários ácidos e sempre impertinentes. Hahahaha. Mas nós nos damos muito bem juntos. Conversei sobre isso hoje com a Fernanda. Como nossos estilos são diferentes, mas se encaixam bem. E como trabalhamos bem juntos.

E as fotos ficaram lindas. Há muito tempo meu Orkut não bombava tanto!

Quanto à vida em casa, está tudo mudando agora. Éramos apenas 5, com a partida da Roberta, e, agora, voltamos a ser 9. 4 vizinhos se mudaram para cá hoje. Fizemos até um trote de recepção, foi lindo. A idéia era simular uma briga. Leo e eu brigaríamos, eu avançaria nele, Ana começaria a chorar e Philippe pediria ajuda para separar a briga. Mas eu não conseguia parar de rir sempre que punha os olhos no Leo. Aí, mudamos rapidamente o plano, sentamos à mesa, chamamos os novos moradores e fizemos uma oração, de mãos dadas e tudo. Não sem, antes, cada um contar como foi o seu dia. Foi muito divertido ver a cara deles. Os meninos incrédulos, não querendo acreditar na situação, e as meninas, absolutamente sem graça, tentando entrar no ritmo e fingir naturalidade, contando casos de seus dias e ficando sérias enquanto eu puxava a oração. Acho que há muito tempo eu não ria tanto.

O computador do Hermano chegou e eu ia postar através dele hoje. Mas pediu tanta senha quando liguei e, depois, eu descobri que tenho que configurar o teclado para ter acento, que acabei desistindo. Vou encher de fotos minhas e baixar uns filmes pornôs. Receber, carregar e entregar é muito pouco pra mim, gente!

Ontem foi aniversário da Ana e nós saímos pra comer. Estava tudo indo bem quando, de repente, Fernando pirou e saiu em mim. Me chamou de neurótico, doido e obsessivo. E ainda disse que as pessoas não percebem o grau da minha loucura porque eu argumento bem e as engano, mas que eu sou doido e ponto final. Medo. Temos temperamentos muito diferentes e, eu sempre soube, lideramos posturas muito distintas aqui em casa. Se há uma linha de extremos, eu sou e, ele, outro. Com todo mundo no meio. Mas nunca tinha imaginado que ele tivesse tanta coisa presa dentro de si pra me dizer. E entendo, confesso. Sempre batemos muito de frente e, geralmente, por eu ser mais debochado, a maioria ficava ao meu lado. Ou apenas ria dele e passava adiante. E o melhor é, agora, as pessoas me chamando no cantinho pra comentar o quanto ele me odeia. Hahaha. E eu nem acho que ele me odeia, como ele mesmo disse que não. Na verdade, ele disse ate que gosta de mim, e que eu sou uma pessoa muito importante aqui em casa. Mas não sei. Foi estranho.

Queria falar mais de LA, queria transcrever cada frase da nossa oração conjunta (contei que estávamos de mãos dadas), queria falar mais sobre o problema com o Fernando e etc. etc. etc., mas ando meio sem palpite esses dias. Sei lá. Meio querendo dormir e só acordar no Brasil... Acho que, só pra variar um pouquinho, eu CANSEI DESSA VIDA!

Nenhum comentário:

Postar um comentário