Páginas

terça-feira, 20 de julho de 2010

Alegria toda minha

Eu queria ser auto-suficiente como quem diz que o importante é o amor-próprio e blá blá blá, mas não sou. Nasci “mulherzinha”, sonhando em casar. Preciso ter alguém com quem dividir certas coisas. Talvez meu coração seja pequeno, ou minha cabeça confusa. Só sei que preciso. E sinto muita falta disso.
Tenho fugido dessa constatação há muito tempo. Com os amigos, os livros, a Faculdade... Mas tem funcionado cada vez menos. Há algo em mim que grita, e cada vez mais alto. Acabo de ser promovido no estágio. Abriram uma vaga na semana passada, fiz prova na sexta, entrevista hoje, e passei. O-ba! Era meio segredo, porque não quis criar expectativas. Liguei pra um casal de amigos agora. Tínhamos pensado em sair, e eu queria dar, então, um motivo para esse passeio se transformar em comemoração. Eles vibraram, parabenizaram, mas um está muito cansado, e quer ir pra casa dormir. Esse é o peso de ser o ímpar, de só ter amigos, e de ser amigo de casais. Não tenho ninguém que faça as coisas POR mim. E sinto falta disso. Os amigos gostam de mim, eu sei, e tenho certeza de que estão sinceramente felizes com a notícia. Mas têm suas próprias vidas, e não precisam abrir mão disso por minha causa. E eu preciso de alguém que abra. De alguém que, agora, esqueça todo o cansaço, todas as atividades da quarta-feira que já se anuncia, tudo, tudo, e vá ao cinema comigo, tome sorvete, e sorria, ainda que um sorriso cansado. Não sei sentir sozinho, preciso dividir.
E é em momentos como agora, em que vou fazer, sozinho, tudo o que queria fazer com alguém que esse vazio aumenta. Porque eu não sei não deixar a solidão estragar tudo. Não tem como isso não me entristecer. Vou ao cinema, vou tomar sorvete, vou sorrir e comemorar. Provar, mais uma vez, o gostinho da alegria, TODO ele, só pra mim!
Se era só ter amor-próprio, eu já tenho, e digo que não funciona. Alguém sabe o próximo passo?



UPDATE: Fui ao cinema, enfrentei uma puta fila (dia de promoção), comprei quase o último ingresso, enfrentei outra fila no McDonalds, cheguei atrasado na sessão. Tudo porque estava sozinho, e não podia enfrentar duas filas ao mesmo tempo (nem tinha com quem dividir as tarefas). Já na sala, sentei quase na primeira fileira, no corredor, ao lado apenas de um casal. Mordi meu sanduíche conquistado a duras penas, e ele escorreu por toda a minha roupa. Tem hora que o destino sacaneia, né?!
Mas, oh, para fins de registro, Cameron Diaz continua SENSACIONAL!

Nenhum comentário:

Postar um comentário