Páginas

quinta-feira, 29 de julho de 2010

Borboleuz

Estou lendo um livro que começa com uma metáfora linda. A história de uma borboleta amarela, grande e muito bonita, de uma espécie rara, que voa, voa, voa, sempre no mesmo quilômetro quadrado. Conhece cada centímetro do lugar, de tanto marcar seu território. Gasta toda a sua energia naquilo, e não sente necessidade de sair dali. Um dia, é surpreendida por um vento mais forte e, cansada de tanto voar de um lado para o outro, não consegue resistir e cai morta. Fim.


Forte, né?!

Nenhum comentário:

Postar um comentário