Páginas

segunda-feira, 12 de julho de 2010

Quase 21.


Quando fizer 21, ele será diferente. Foi o presente que prometeu a si mesmo neste aniversário. De agora em diante, não terá mais tanto medo de tudo. O objetivo é, em breve, não ter medo de nada. Nadinha. Do escuro ao amor, passando pelas opiniões alheias e as decepções normais da vida. Vai aprender a beber, ainda que bem pouquinho, como um investimento na socialização. Pensar mais e falar menos, para magoar o mínimo possível – até nas brincadeirinhas, ele está disposto a maneirar. Já começou a ser mais calmo também, há dias não discute com ninguém. Quer se matar sempre que sobe aquela fúria, mas pensa bem, respira fundo, sorri e resiste bravamente. Cogitou praticar algum esporte ou começar a malhar, mas não promete porque se conhece. Vai diminuir as – muitas – doses diárias de café, comer mais vegetais e entrar menos na internet. Vai estudar com disciplina e redescobrir o prazer das notas boas. Decidiu também arriscar mais. Foi cauteloso nos últimos 20 anos, e sentiu falta de emoção. Vai tentar mudar pros próximos vinte. Pensar menos e agir mais, não desperdiçar oportunidades, não perder tempo. Promete sorrir mais, pelos outros e por si mesmo, pois já não há mais quem agüente essa cara sempre amarrada. E, se conseguir toda a tolerância que planeja, talvez comece até a gostar um pouquinho de gente!

Nenhum comentário:

Postar um comentário