Páginas

domingo, 15 de janeiro de 2012

Ponto Ação

Eu sou dois pontos toda vez que esperam que eu diga algo. E sou dois pontos porque digo, mesmo quando não esperam. Tenho sempre algo a dizer.
Sou exclamação quando me empolgo, me irrito ou me excito. E isso acontece de repente, a todo instante e em qualquer lugar. Sou exclamação quando interrompo o silêncio com um sorriso.
Interrogação quando não entendo – e isso é muito comum. Sou interrogação porque me envolvo, me preocupo, me ponho sempre no lugar do outro, mas raramente entendo o que acontece. Não entendo a raiva que algumas pessoas sentem, não entendo preconceitos que ainda são alimentados. Eu, muitas vezes, não entendo sequer a alegria. E eu não me entendo também. Sou interrogação quando olho pra mim.
Sou travessão quando, muito educado, peço a palavra. E sou, também, quando interrompo. Sou travessão quando me intrometo, quando desminto, quando discordo. Sou travessão quando discuto e grito. Sou travessão porque participo.
Sou parênteses quando me afasto do mundo, me perco do grupo. Parênteses, um par, que me separam da realidade. Sou parênteses quando me esqueço dentro de mim.
Sou reticências quando não concluo minhas frases. Deixo algo pro leitor, espero a aprovação do ouvinte. Sou reticências quando me faltam as palavras ou a oportunidade. E sou reticências, principalmente, quando me falta a coragem. Sou reticências quando decido algo e mudo de idéia em seguida. Acho que sou reticências por isso, porque há, em mim, muito espaço para mudanças, em qualquer pontuação que eu assuma. Sou reticências porque passo por todos os pontos e é a elas que sempre retorno.
Eu só não sei ser ponto final.

3 comentários:

  1. Ah, Caizito, vc e sua retórica! Aproveito a deixa e reitero leia o Rubem e a Lya. A propósito, posso apresentá-los!

    ResponderExcluir
  2. Achei, em especial o último parágrafo muito bom. Sou reticências na maioria das vezes e acho que por uma vontade de sempre ter continuidade... Acho/
    Gostei muito
    abraço :}

    ResponderExcluir