Páginas

domingo, 9 de setembro de 2012

Não vamos ser amigos!

Nós não éramos amigos antes de namorar. Nós fomos na-mo-ra-dos. Se acabou o namoro, acabou tudo. Não me ligue, não me diga oi, não me dê parabéns no meu aniversário. Voltamos à estaca zero. Não te conheço nem quero conhecer. Não quero você nem no meu Facebook!
Foi assim que terminou o meu último namoro. Parece trágico e meio exagerado, eu sei, mas não é. Eu sabia que teria que ser assim. Nós já havíamos terminado outras vezes, mas estudávamos juntos, nos víamos todos os dias... não tinha como manter a separação. E quem já brigou e voltou sabe: depois do segundo término, ninguém respeita mais ninguém. Nós precisávamos de um fim definitivo, algo que rompesse aquele vínculo de uma vez por todas. Não dá pra conviver diariamente com ex sem pensar sempre em como seria se vocês ainda estivessem juntos...
E a pior coisa a ser feita nesse momento é a famosa “vamos ser amigos”. NÃO CAIA NESSA DE AMIGO! Ai, eu quero ser seu amigo! NÃO! Não seja amiga dele. O mundo está aí, imenso e repleto de gente muito mais legal e que, principalmente, não destruiu seu coração. Se você precisar MUITO de um amigo, compre um poodle, ponha uma carta dentro de uma garrafa e jogue no mar, invente um imaginário... faça qualquer coisa, mas não seja amiga do seu ex-namorado! Não caia nessa de ser amigo de ex porque isso não presta!
Não é exagero. Eu posso ter me exaltado um pouco, mas foi só pra enfatizar. Você sabe que não vai te fazer bem ver ele conhecer outras pessoas, ter outros problemas... IMAGINA só ele chorando as dores de outro amor nos seus ombros! Porque ele vai ter outro relacionamento, é claro que vai. E você não vai gostar dela, é claro que não vai. Na verdade, você vai odiar aquela piranha sonsa e mal vestida. Tenha certeza disso. Já pensou se você tiver que ouvir ele chorar? Porque é isso que os amigos fazem. É isso que você quer pra sua vida? ELE VAI TE PEDIR CONSELHOS! Um belo dia, ele vai te ligar querendo conversar... sobre ELA! E vai te levar ao shopping também... pra você ajudar a escolher um presente pra ELA. É isso mesmo que você quer, amigona?
Não estou mandando você ser inimiga dele! Pelo contrário, quem não serviu pra namorado pode servir pra outra coisa e tem a tal maturidade e blá blá blá. Só estou dizendo que não dá pra ser amigo imediatamente após o término. A menos que vocês não se gostem. Se um gostar, um pouquinho que seja, vai precisar de um tempo. Não adianta. Não adianta fingir que está tudo bem porque não está – e é natural que não esteja. É preciso deixar o sangue secar, pelo menos (eu ia escrever “a poeira abaixar”, mas, comigo, foi mais sangue mesmo, eu acho).
O ideal, então, é sumir. O melhor seria que ele sumisse e não você (mentira! o melhor, melhor mesmo, seria que ele morresse, mas tem muita gente lendo, eu não vou escrever isso), mas nem tudo é perfeito. E não é pra desaparecer, se mudar, nada disso. Dar “uma sumida”, sabe? Fazer outras matérias na faculdade, mudar o horário da academia... dificultar as coincidências. EVITAR OS ESBARRÕES. Homens são melhores nisso, a gente chega numa ponta do corredor e vê longe se a barra tá limpa, mas as mulheres devem se empenhar igualmente.
Depois de um tempo, quando você já tiver esquecido esse atraso de vida, esse pesadelo, você reaparece. Linda, magra, poderosa... e liga pra ele. Ei, falecido (não chame de falecido! é brincadeira nossa, não pode sair daqui)! Quanto tempo! Pois é, andei sumida, né?! E, aí, você pode até inventar um pouquinho (com moderação, por favor!). Diz que arrumou um namorado modelo/marinheiro/arquiteto (mas já terminou, pro caso de ele querer conhecer), que tá indo (na verdade, planejando ir) pra Dinamarca/Noruega/Costa Rica, que está muito feliz... essas coisas que ele não vai gostar nada de ouvir. E que ele faz muita falta, porque uma amizade como a de vocês precisa ser cultivada sempre. Não ria muito, não renda papo e não use apelidinhos ou diminutivos. Essa é a sua volta por cima, não estrague tudo.
Na melhor das hipóteses, você nem vai querer mais ligar. Vai ser feliz pra sempre com seu poodle – porque cachorro, sim, é fiel! – e nem vai querer saber dele. Ou vai, porque tem gente que tem menos sorte, tem gente que tem mais coragem e tem um tanto de gente que adora remexer nas feridas...

Nenhum comentário:

Postar um comentário